Olimpíadas: A preparação do Rio para recebe-las

OlimpíadasAs Olimpíadas são o maior evento esportivo do planeta. A competição bate em transmissão e arrecadação até mesmo a Copa do Mundo. São mais de 10 mil atletas de países ao redor do globo disputando mais de 40 esportes durante 15 dias. Isso tudo contando com a presença de pelo menos 1 milhão de turistas estrangeiros, em estimativa, sem falar de outros milhões de turistas brasileiros. É claro que tamanho evento exige uma preparação de ponta e impecável que vem desafiando o Rio de Janeiro nos últimos anos.

Vitória, atrasos e inícios das obras para as Olimpíadas

Logo após a vitória do Rio de Janeiro em Copenhague, que garantiu o direito da cidade receber os Jogos Olímpicos de 2016, muito se falou sobre a capacidade da capital fluminense de receber este grandioso evento. O transporte, as instalações, a segurança pública, tudo entrou em pauta. Tanto no Brasil quanto em outros países muito se discutia sobre como o Rio resolveria tais problemas a tempo de receber os Jogos.

É claro que, de início, a cidade sofreu com a burocracia brasileira. Muitas obras essenciais de estrutura esportiva e de transporte, por exemplo, ficaram travadas esperando aprovação. Com o tempo as obras foram saindo e sendo iniciadas.

Boa parte das instalações esportivas da cidade vem do legado dos Jogos Pan-Americanos que o Rio recebeu em 2007. Como algumas instalações estavam já abandonadas, foi preciso um plano para recuperá-las, assim como o Estádio Nilton Santos, o Engenhão, que será o estádio olímpico dos jogos. Inclusive sobre o estádio, uma curiosidade. O projeto do Rio para 2016 prevê uma diferença com relação aos outros jogos. É que, geralmente, tem-se o estádio olímpico da edição como palco principal e sinônimo da magnitude dos jogos. No Rio essa função fica com o Maracanã, que não é olímpico. O Engenhão, o estádio de fato olímpico dos jogos, tem capacidade de cerca de 50 mil pessoas, menos que os 80 mil de Londres, ou os 90 mil do estádio de Pequim. Já o Maracanã recebe 80 mil pessoas.

Além das próprias instalações esportivas, novas ou reformadas, o Rio ganhou também um novo sistema de transporte, o BRT, para os jogos e uma nova e aguardada linha de metrô, a Linha 4.

Reta final para Olimpíadas

Na última curva das Olimpíadas, ainda há o que fazer no Rio. A preocupação se concentra no estádio Engenhão e no Velódromo dos jogos, obras consideradas mais atrasadas para essa fase de preparação. A organização dos jogos garante que as construções ficam prontas a tempo hábil e que a festa está garantida.

Deixe uma resposta

Note: Comments on the web site reflect the views of their authors, and not necessarily the views of the bookyourtravel internet portal. Requested to refrain from insults, swearing and vulgar expression. We reserve the right to delete any comment without notice explanations.

Your email address will not be published. Required fields are signed with *

*
*